Prefeitura Municipal de Tenente Ananias

A Cidade

Tenente Ananias é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do Norte, na Região Nordeste do país. Situa-se na microrregião de Pau dos Ferros e mesorregião do Oeste Potiguar, localizando-se a uma distância de 413 quilômetros a oeste da capital do estado, Natal. Ocupa uma área de aproximadamente 224 km², e sua população no censo de 2010 em 9 883 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, sendo então o 67º município em população do Rio Grande do Norte.

Tenente Ananias foi emancipado de Alexandria na década de 1960. O nome do município é uma referência a Ananias Gomes da Silveira (1863-1950), que foi combatente e tenente das forças armadas do Brasil. O município é formado pelos distritos de Tenente Ananias e Mata de São Braz (Vila Mata) e se destaca na extração mineral, especialmente na produção de água-marinha.

Fundação: 10 de maio de 1962

Gentílico: tenente-ananiense

          A História de Tenente Ananias, localizado na região Alto Oeste do estado do Rio Grande do Norte, começou quando a família Queiroz e o senhor Olinto Moreira do Nascimento doaram um terreno de 275 km², onde atualmente se localiza este município. Em 1944, aconteceu a primeira construção de uma casa, feita a partir de ramas de oiticica, que posteriormente se transformou- em importante centro comercial de alimentos. Algum tempo depois, teve início a formação de um povoado, com a construção de uma igreja, centros comerciais e moradias. Esse povoado foi denominado de Ipueira ou Bom Jesus do Passo. Em 1946, padre Carlos, vigário da paróquia de Alexandria, celebrou a primeira missa ocorrida nessa igreja. Em 1953, o povoado de Ipueira passou, por força da nº 897, à condição de distrito até ser, em 1960, passando, dois anos mais tarde (lei estadual 2 786, de 10 de maio de 1962), à condição de município, desmembrado de Alexandria, com a denominação Tenente Ananias Gomes. Em 1963, no dia 10 de março, foi criado e anexado ao município o distrito de Mata São Braz foi criado e, apenas dezesseis dias depois, o nome do município foi alterado Tenente Ananias, como permanece até hoje. Em 10 de maio do mesmo ano aconteceu a instalação oficial do município, cujo nome, que é uma referência a um filho ilustre do local, ex-combatente e tenente das forças armadas, Ananias Gomes da Silveira (1863-1950), foi colocado por sugestão do seu filho e vereador Alfredo Gomes da Silveira. Até os dias atuais, o município é formado por dois distritos: Tenente Ananias (sede) e Mata de São Braz.

          Tenente Ananias está localizado no Alto Oeste do estado do Rio Grande do Norte, na mesorregião do Oeste Potiguar e microrregião de Pau dos Ferros, distante 413 quilômetros de Natal, capital estadual, e 1 835 quilômetros de Brasília, capital federal. Ocupa uma área de 223,671 quilômetros quadrados, e se limita com os municípios de Marcelino Vieira a norte; Lastro e Vieirópolis, ambos na Paraíba, a sul; Santa Cruz (Paraíba) e Alexandria a leste; Paraná e José da Penha a oeste. O relevo do município, com altitudes variando entre 200 e 400 metros, é constituído pelo Planalto da Borborema, que compreende uma terrenos antigos formados por rochas metamórficas que compõem o embasamento cristalino, provenientes de idade Pré-Cambriana média e com idade variada entre um e 2,5 bilhões de anos. Geomorfologicamente predominam formas tabulares de relevos, geralmente separados por processos de pediplanação. Existem ainda dois sítios arqueológicos no município. São eles: Poço do Açude (que compreende uma série de formações rochosas localizadas à margem direita do rio São Brás e espalhadas pelo seu leito) e São Brás (com rochas de grande extensão e localizadas no riacho do Pó Branco). O solo predominante é o luvissolo ou bruno não cálcico, com nível de fertilidade entre médio e alto, textura de argila ou areia, pedregoso e bom índice de drenagem. Há também os solos podzólicos vermelho amarelo equivalentes eutróficos e o litossolo (solos litólicos). Situado na bacia hidrográfica do rio Apodi/Mossoró, o município é cortado pelo Rio São Brás, além dos riachos da Caatinga, Mata e do Poço. O principal reservatório é o Açude Jesus Maria José, situado a 1,5 quilômetros da zona urbana, inaugurado em 1984 e com capacidade total para 7 650 750 metros cúbicos de água, cuja bacia hidrográfica possui 106,25 km² de área. A vegetação é formada pela caatinga hiperxerófila, sem folhas na estação seca, com plantas de pequeno porte e predominância de cactáceas, além da floresta caducifólia, cujas espécies possuem folhas pequenas e caducas. Entre as espécies mais encontradas estão o facheiro (Pilosocereus pachycladus), o faveleiro (Cnidoscolus quercifolius), a jurema-preta (Mimosa hostilis), o marmeleiro (Cydonia oblonga), o mufumbo (Combretum leprosum) e o xique-xique (Pilosocereus polygonus).

          A população de Tenente Ananias no censo demográfico de 2010 era de 9 883 habitantes, sendo que 8 443 viviam no distrito-sede (85,4%) e 1 440 no distrito de Mata de São Braz (14,6%). Em termos populacionais, era o 67° município do estado em população, apresentando uma densidade populacional de 44,19 hab./km². Da população total, 6 825 habitantes viviam na zona urbana (69,06%) e 3 058 na zona rural (30,94%). Ao mesmo tempo, 4 979 eram do sexo masculino (50,38%) e 4 904 do sexo feminino (49,62%), tendo uma razão de sexo de 101,53. Quanto à faixa etária, 2 349 habitantes tinham menos de quinze anos (23,77%), 6 602 entre 15 e 64 (66,02%) e 932 acima dos 65 (9,43%). Ainda segundo o mesmo censo, a população era formada por 5 122 pardos (51,83%), 4 336 brancos (43,87%), 331 pretos (3,34%) e 95 amarelos (0,96%). Levando-se em conta a nacionalidade da população, todos os habitantes eram brasileiros natos. Em relação à região de nascimento, 9 597 eram nascidos na Região Nordeste (97,11%), 265 no Sudeste (2,68%) e seis no Centro-Oeste (0,06%), além de quatorze sem especificação (0,15%). 8 610 habitantes eram naturais do Rio Grande do Norte (87,12%) e, desse total, 7 656 nascidos em Tenente Ananias (77,46%). Entre os naturais de outras unidades da federação, havia 834 paraibanos (8,34%), 226 paulistas (2,29%), 55 cearenses (0,55%), 39 maranhenses (0,4%), 39 fluminenses (0,4%), 29 baianos (0,29%), dezenove pernambucanos (0,19%), seis brasilienses (0,06%), seis alagoanos (0,06%) e cinco sergipanos (0,05%). Para 2014, a estimativa populacional é de 10 558 habitantes. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M) do município é considerado baixo, de acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Segundo dados do relatório de 2010, divulgados em 2013, seu valor era de 0,592, estando na 108º colocação a nível estadual e o 4 331 º a nível federal. Considerando-se apenas o índice de longevidade, seu valor é de 0,779, o valor do índice de renda é de 0,570 e o de educação é de 0,468. De 2000 a 2010, o índice de Gini passou de 0,57 para 0,46 e a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita de até R$ 140 caiu de 72,4% para 31,2%, apresentando uma redução de 56,9%. Em 2010, 68,8% da população vivia acima da linha de pobreza, 16,4% abaixo da linha de indigência e 14,7% entre as linhas de indigência e de pobreza. No mesmo ano, os 20% mais ricos eram responsáveis por 48,8% no rendimento total municipal, valor mais de dezenove vezes superior à dos 20% mais pobres, que era de 2,6%.

          Tenente Ananias possui clima semiárido quente (do tipo Bsh na classificação climática de Köppen-Geiger), com temperatura média anual de 25,8 °C e precipitação média de 856 milímetros (mm) anuais, concentrados entre os meses de fevereiro e maio, sendo março o mês de maior precipitação. O tempo médio de insolação é de aproximadamente 2 700 horas anuais, com umidade relativa do ar de 66%. Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), desde 1962 o maior acumulado de precipitação em 24 horas registrado em Tenente Ananias foi de 184 mm em 9 de março de 1963. Outros grandes acumulados foram 151,6 mm em 2 de maio de 1975, 133 mm em 25 de fevereiro de 1973, 122,3 mm em 16 de abril de 1973, 120,8 mm em 16 de janeiro de 1978, 111,4 mm em 18 de novembro de 1979, 108,8 mm em 19 de abril de 1974, 101 mm em 14 de janeiro de 2004 e 100 mm em 20 de janeiro de 2011. Em abril de 1974 foi registrado o maior acumulado de precipitação em um mês, de 531,9 mm.

          Entre os eventos culturais do município estão a festa de emancipação política, comemorada em 10 de maio, dia em que Tenente Ananias se emancipou de Alexandria; a festa do padroeiro Jesus Maria José, realizada anualmente no mês de dezembro, com novenas, missas e até mesmo apresentações de bandas musicais, encerrando com a tradicional procissão com a imagem do padroeiro percorrendo as principais ruas da cidade; e o Forró Folia, no final de dezembro e está entre os maiores carnavais fora de época do Alto Oeste Potiguar.
Também são realizados eventos no setor esportivo, como a Copa Janduir Diniz de Futebol e a Liga Tenente Ananias de Futsal, que reúnem times municipais e intermunicipais. Os principais atrativos turísticos são a Cachoeira de João Brás e a Igreja Jesus Maria José. No artesanato, as principais atividades são o barro, o bordado e tapeçaria. Além de grupos de artesanato, o município também possui grupos de carnaval, capoeira e manifestação tradicional popular. Segundo o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente (IDEMA), em 2008 o município possuía uma biblioteca, um campo de futebol, um centro cultural, um cinema, um ginásio poliesportivo e uma quadra de esporte.